quarta-feira, 27 de abril de 2011

Linhas nacionais que funcionam bem para frivolité/tatting.

Outra dificuldade do frivolité, além de encontrar as navetes, foi descobrir as linhas apropriadas para trabalhar.
A mais comum é a Perle Cotton da Anchor. Tem várias cores e é mais brilhante, dando um efeito ótimo nas peças. Como é bem fina, é perfeita para trabalhos maiores, mais intrincados e delicados. Digo isto porque uso o frivolité para fazer bijouterias e os brincos ficam grandes  e obviamente leves. Mas independentemente do uso, o trabalho fica delicado. 
Depois desta, fui fuçando. As meadas normais da Anchor, que se usa para ponto cruz, não funcionam, o efeito fica estranho. Masss... A meada torçal da Anchor, fica bem legal. É brilhante, tem cores lindas, e é perfeita para trabalhos (também em bijouteria) maiores, uma vez que o fio fica íntegro, não desfia. Aqui está um exemplo do trabalho com os dois. O maior é com a torçal, e o menor com a Perlé:
Dá para ver que é a mesma receita, o mesmo modelo. Só o que faz diferença é a grossura da linha.
Se forem fazer mais peças com uma mesma linha, optem pela Esterlina, que tem um novelo grande e praticamente com o mesmo efeito da torçal, com pouca coisa menos de brilho.
Finalmente, temos a Cléa, tradicional de crochê. Mas ela é um pouco mais opaca, e não escorrega bem para fechar o nó, então não costumo trabalhar com ela.
Fica muito legal o efeito de trabalhar junto com a Anchor Perle um fio prateado ou dourado, olhem só:

Um comentário:

nsilva disse...

Olá Bôa Tarde, acho lindo seus trabalhos em frivolité, e estou dando os primeiros passos pela internet, confesso está dificil pois algumas artesans fazem o trabalho muito rápido, e como já estou meio lenta me perco. Mas já estou começando alguma coisa com agulhas. Me diga de onde vc é e se for de S.P. da aulas? Obrigada Neusa